Inovação na advocacia vantagens da automação de petições e contratos

“Quais as vantagens da automação de petições e contratos?” Essa é uma das principais dúvidas de muitos advogados. E nós percebemos que, quando o prospect está nessa fase, é porque ele já entende os princípios da automação, sabe a diferença entre Inteligência Artificial, foi apresentado à algumas soluções e tem – ele ou o cliente – um “problema” específico, MAS, ainda não consegue ver o valor real da automação na sua vida.

Bom, para responder de vez quais as vantagens da automação de petições e contratos, conversamos com o Dr. Itamar Ciochetti: advogado responsável por Legal Content na TIKAL TECH, com muitos anos de experiência em litígios (tanto em áreas privadas como públicas, arbitragem, direito internacional, licitações, parcerias público-privadas, direito da aviação, relacionamentos de consumidores e contratos públicos.

Com base em sua experiência e nos relatos de outros profissionais, o Dr. Itamar listou as “dores” dos advogados na produção de petições e contratos, citou alguns tipos de documentos que podem ser automatizados e as vantagens da contratação de bots que façam esse serviço, como o ELI.

Seja você um advogado associado, um profissional autônomo ou trabalha no setor jurídico de alguma empresa, esse post vai ser interessante para você!

Automatizar documentos e petições: tempo e confiabilidade

Necessidade, a rigor, ninguém tem. Não existe nada que seja automatizado que não possa ser realizado sem automatização, e isso em qualquer campo da atividade humana.

Na advocacia, todos conhecem um mecanismo que existe desde o início dos processadores de texto (no Word, o mais famoso e utilizado até hoje): o “recorte-e-cole”.

Esse processo, é uma forma “rudimentar” de economizar tempo na produção de contratos e petições pela repetição de certas quantidades de texto. Mas, como cita o Dr. Itamar, ainda não é automatização porque só se economiza o tempo da digitação e não é isento de erros:

O recorte-e-cole não é isento de erros na mecânica do trabalho. Não é incomum se recortar-e-colar um trecho errado, não é mesmo? O ser humano, quando realiza trabalho repetitivo, se cansa, e o cérebro, que é um órgão preguiçoso, deixa de prestar atenção em exatamente todos os detalhes de um texto, para se concentrar naquilo que é diferente. Por esse motivo, tantas petições feitas de recorte-e-cole têm trechos que não deveriam estar ali, e deixam de fora trechos que precisam constar e não constam.

Mas quem é que consegue criar tudo do zero na advocacia? Ninguém, a menos que seja teimoso a ponto de pretender sacrificar tempo e dinheiro, e até mesmo a viabilidade da profissão.

Qualquer advogado sabe que muitas coisas na advocacia são repetitivas e seguem os mesmos procedimentos.

Não é preciso reinventar a roda a cada momento, especialmente se o cliente realiza muitas operações iguais ou tem uma atividade na qual as rotinas também são as mesmas.

Repetir aquilo que é exaustivamente conhecido

Como falamos em posts anteriores, automatizar não é nada mais do que realizar tarefas repetitivas, de uma forma isenta de erros na repetição. Um robô – como o ELI –, que é quem realiza essa automatização, pode ser programado para a realização de tarefas repetitivas que podem ir das mais simples, às mais sofisticadas.

Para operações com muitas repetições e poucas variações, ou variações apenas localizadas e previsíveis, bem como teses judiciais (tão comuns) que se repetem por muitos processos, a automação é uma solução que facilita e economiza muito tempo.

“Tempo é dinheiro”, na advocacia, é tão ou mais verdadeiro do que qualquer outra atividade. Porque o que realmente gera dinheiro para a advocacia é a prestação de serviço pessoal junto ao cliente, não o trabalho repetitivo que ele não quer pagar e tampouco valoriza mais…

Em suma: o tempo que você perde com recorte-e-cole ou mesmo procurando onde salvou aquela peça, que havia feito para uma ação anterior, e que serviria agora para um novo caso, poderia ser melhor empregado na relação com seu cliente – o que é muito mais importante para a outra parte do que você pensa.

O advogado é imprescindível e o cliente sabe disso

O cliente está disposto a pagar nestas duas hipóteses:

  1. O tempo que você gastar até chegar na “redação ideal” daquele contrato ou documento do cliente, considerando o tempo de debate, aprendizado, pesquisa e testes (erros e acertos);
  2. Ou a petição com a tese judicial que amadureceu com a experiência do advogado, e se consolidou como rotina no fórum, precisa do advogado até se consolidar.

O cliente tem (ou deve ter) a noção de que nessas fases, nem o recorte-e-cole é possível. É preciso da expertise do advogado.

Mas, a partir daí – quando o profissional chega em uma conclusão plausível – a impressão que o cliente tem, é de que o advogado não está trabalhando:

Quando a redação, ou as variações se consolidam, a repetição somente gera para o cliente a impressão de que o advogado não está criando mais nada, e para o advogado, o custo e o risco do erro, do retrabalho, e, sobretudo, da perda de tempo.

É uma fonte permanente de conflito com o cliente, e de necessidade de atenção e de fiscalização, quando o trabalho repetitivo é terceirizado com parceiros ou dentro do escritório.

Quando a automação na produção de petições e contratos se torna interessante, viável e necessária

A fase que sucede a elaboração da tese, petição ou contrato – que você, profissional, lida com essa tarefa diariamente, há de concordar que é trabalhosa, demanda muita criatividade, conhecimentos, conversas e pesquisas – é a que realmente paga o trabalho do advogado:

  • Quando o serviço original pode ser eficazmente repetido sem a necessidade de nova criação.

É aí que que o ELI podem mudar sua vida com a automação

Como ressaltamos acima, é a partir daí que a prática do recorte-e-cole entra – quando o contrato, petição, tese ou outro tipo de documento advocatício chegam em sua versão final, razoável para ambas as partes, e pode ser eficazmente repetido sem a necessidade de nova criação.

Mas a exaustão mental causada por movimentos e tarefas repetitivas, sempre acarreta em erros e você sabe disso.

Pense agora no que há de mais valioso em nossas vidas: tempo. Você já contabilizou quantas horas você gasta copiando, colando, editando e salvando documentos no seu dia? Faça esse exercício e depois some por dias na semana, depois por meses e ano.

Esse tempo – que não é pouco – pode ser empregado em coisas mais desafiadoras, na captação de novos clientes, em aprendizado, novos negócios lucrativos e mais importante: no bom relacionamento com sua carteira de cliente.

Aliado a tudo isso, tem o dinheiro que você gasta (se você terceiriza a tarefa com outro profissional), perde (com retrabalhos, correções de erros idas e vindas de repartições oficiais…) ou deixa de ganhar com outras tarefas.

Pensando em todos esses fatores, a automação de petições e contratos com o ELI é vantajosa e necessária pois:

  • Você pode ter certeza que o robô não vai cometer erros na repetição das informações;
  • Não vai cansar de fazer recorte-e-cole repetitivos;
  • O robô nunca vai esquecer ou fazer de um modo diferente do qual você ensinou;
  • O custo é muito baixo;
  • Você pode utilizar o tempo de seu colega, sócio ou assistente de forma mais útil;
  • A rapidez na execução é muito maior.

Conheça o ELI ICMS

Exemplos de documentos que o ELI pode automatizar para escritórios e departamentos jurídicos

Quando se fala em vantagens da automatização, é preciso saber onde ela é vantajosa, e, bem pensado, não há advogado que não possa se beneficiar de rotinas que lhe permitam ter tempo para fazer o serviço do advogado, não aquilo que pode ser feito por um robô.

Listamos abaixo alguns tipos de documentos que o ELI pode automatizar para você, seja um profissional associado a escritório, autônomo ou trabalha no setor jurídico de alguma empresa:

  • Procuração
  • Contrato de honorários
  • Contrato de adesão de clientes
  • Contratos de compra, venda de bens ou serviços de clientes
  • Contrato de confissões de dívidas e pacto de renegociação
  • Contratos de compra e venda de imóveis
  • Contratos de corretagem,
  • Petições iniciais de assuntos recorrentes de direito do consumidor para clientes
  • Petições de teses tributárias
  • Petições de benefícios previdenciários
  • Ações de despejo
  • Ações de cobrança
  • Ação busca e apreensão
  • Defesas padronizadas com variações conhecidas

As oportunidades são muitas e o ELI pode automatizar a produção de documentos, que demandam trabalhos repetitivos.

Entre em contato conosco e veja o que o ELI pode fazer por você!