Uma pesquisa da AB2L (Associação Brasileira de LawTechs e LegalTechs) mostrou que a maior demanda dos advogados e escritórios de advocacia são por tecnologias que suportem atividades tradicionais do mercado.

Entre essas demandas estão o monitoramento legislativo, clipping de notícias, jurisprudência, e acompanhamento de ações.

Pesquisa da AB2L (Associação Brasileira de LawTechs e LegalTechs) sobre o uso da tecnologia na advocacia

O mais interessante é que 37% dos advogados participantes da pesquisa afirmaram que o escritório/empresa onde trabalham ainda não utiliza ferramentas tecnológicas na rotina do trabalho.

Por outro lado é possível constatar que os profissionais do direito estão atentos às mudanças visto que 95% dos escritórios de advocacia estão abertos para a adoção de novas tecnologias .O que uma grande parcela dos advogados não sabe é que já estão disponíveis no mercado diversas soluções inovadoras e disruptivas, como os robôs inteligentes.

Como falamos no post “Demistificando a inteligência artificial, os robôs inteligentes fazem parte da tecnologia mais disruptiva da atualidade mas o tema ainda é visto com muita desconfiança, resistência e, por que não dizer, um certo medo de que a tecnologia venha trazer impactos negativos à profissão. Cabe portanto, enfatizar contra-exemplos de aplicações dessas novas tecnologias que efetivamente possibilitam os advogados prosperarem em suas atividades.

Os robôs inteligentes, estão oferecendo para o mercado alternativas mais rápidas e eficientes para situações do dia a dia através de diversos tipos de automação e também com a aplicação de inteligência artificial. As empresas de tecnologia aplicada ao setor jurídico,como a TIKAL TECH que criou o ELI (Enhanced Legal Intelligence) – o primeiro robô-assistente dos advogados no Brasil, estão em amplo crescimento, criando soluções para atender diversas necessidades dos advogados e setor jurídico.

Robôs inteligentes: o que eles podem fazer por fazer você

Ainda com base na pesquisa da AB2L, vamos explicar como os robôs inteligentes podem suprir as necessidades dos profissionais de direito de uma maneira mais ampla e inovadora que os sistemas convencionais de escritório.

1 – Monitoramento legislativo, de ações e jurisprudência

O judiciário produz todos os dias um volume enorme de conteúdo e informações nos trâmites jurídicos. Só no diário oficial de São Paulo por exemplo são, em média, mais de 130 mil publicações relacionadas a processos judiciais a cada dia.

São mais de 100 milhões de processos correndo na justiça e as taxas de novos processos são superiores às de arquivamento o que faz esse contingente crescer ano após ano…

Esse cenário, torna o judiciário moroso, fazendo com as ações demorem muito para serem concluídas e custem um valor exorbitante para as companhias (ou: seus clientes).Só para se ter uma ideia: em 2014, o custo (elevadíssimo) das empresas com processos judiciais chegou a R$ 124,81 bilhões, segundo o Valor Econômico, quase 2% de suas receitas naquele ano.

Do ponto de vista dos advogados, suas carteiras de processos ficam carregadas com causas que duram anos dificultando o acompanhamento e gerenciamento do trabalho. Essa realidade abre espaço para que os robôs inteligentes atuem na captura, organização e monitoramento das informações processuais, facilitando o trabalho do advogado.

Mas já não basta capturar as informações junto aos diversos sistemas diferentes dos tribunais pelo país. As novas soluções conseguem também interpretar essas informações, classifica-las e facilitar o advogado a definir qual ação seria necessária em cada situação

2 – Big Data de ações judiciais e clientes

Muito além do monitoramento, os robôs inteligentes podem analisar esses dados, facilitando a tomada de decisões.

Por meio de Inteligência Artificial e com base num montante de informações, esses robôs podem ser treinados (ou programados) para:

  • Classificar movimentações e publicações;
  • Identificar “milestones” ou situações importantes dentro de um processo;
  • Inferir a fase em que se encontra cada processo;
  • Sugerir ações dentro de processos com teses conhecidas;
  • Calcular probabilidades dentro de cenários específicos;
  • E por aí vai…

Muitas aplicações da inteligência artificial (IA) ainda não foram sequer imaginadas. Existe um espaço enorme de grandes oportunidades para profissionais e organizações que utilizarem a criatividade e aplicarem com pioneirismo as técnicas e algoritmos disponíveis para solucionar questões e problemas complexos utilizando IA.

3 – Gestão de casos judiciais

Existem sistemas que utilizam bots denominados Crawlers para captura de informações e atualização automática de processos.

Esses robôs trabalham, 24 horas por dia, buscando informações em fontes oficiais e tribunais e entrega o recorte exato da movimentação do processo.

Diferentemente dos sistemas convencionais, onde o advogado tem muito trabalho para cadastrar sua carteira de processos, com a automação é possível buscar todos os processos simplesmente a partir da OAB do advogado.

Quando combinados robôs com sistemas modernos de gestão de processos (“case management”) – como é o caso do LEGALNOTE -, os advogados podem ter uma solução para gestão completa do processo, com as informações e documentos organizados de forma cronológica, servindo com um verdadeiro assistente de advogado.

Ou seja: você gasta menos tempo “caçando” informações nos tribunais, cadastrando processos nos sistemas e organizando as informações em pastas do computador.

Conheça-o-LegalNote

4- Aplicativos para trabalho remoto:

Um dos maiores problemas dos escritórios hoje é a dificuldade em trabalhar fora do escritório. Isso porque os softwares existentes hoje necessitam de chaves de acesso e auditorias. Ou seja: ou você paga mais caro por uma licença extra ou, sempre que seu cliente necessitar de alguma informação, vai ter que se locomover até o escritório.

Uma das vantagens dos robôs inteligentes é que muitos não necessitam de instalação: rodam em servidores externos e podem ser acessados no navegador ou aplicativo.

Leia mais sobre isso no post “Armazenamento em nuvem: Por que todo escritório de advocacia deve ter?

E isso não é uma característica exclusiva dos bots, mas alguns sistemas mais modernos já funcionam dessa forma, como o LEGALNOTE, o SEUPROCESSO (ambos utilizam robôs trabalhando no background) e o DILIGEIRO.

5 – Plataforma de automação e gestão de contratos

LEIA TAMBÉM: Como o ELI pode ser seu sistema de gestão de contratos

Vale a pena ressaltar: um robô, por mais inteligente que seja, só vai reproduzir o que você ensinar a ele.

Em outras palavras, o robô vai apenas automatizar a execução de tarefas que o advogado já domina tais como a produção de contratos a partir de modelos pré-definidos e com informações repetitivas. Além de liberar o advogado dessas tarefas, o robô as realizará com precisão e velocidade.

O que o robô inteligente faz é o que chamamos de document assembly, e compreende a programação de variações e correlações lógicas entre as cláusulas, bem como a inserção de dados particulares de cada transação, para a confecção do documento final.

Novamente se adicionarmos à geração dos contratos um sistema que faça o gerenciamento dos mesmos, atentando para datas, valores e outras cláusulas, o advogado tem uma solução completa à sua disposição.

Alguns exemplos de documentos que podem ser gerados e administrados por meio de robôs e tecnologias emergentes:

  • Procurações de todos os tipos;
  • Contratos de honorários;
  • Contratos de maneira geral: compra e venda de bens ou serviços;
  • confissões de dívidas e pactos de renegociação;
  • Contratos de corretagem;
  • Petições iniciais; .
  • Contestações;
  • Réplicas;
  • Embargos de declaração;
  • Além de outras peças processuais.

Conheça o ELI ICMS

Robôs inteligentes: uma realidade

Os robôs inteligentes estão cada vez mais inseridos na advocacia, seja fazendo o monitoramento dos processos nas fontes, analisando grandes volumes de informação, automatizando a produção de documentos e auxiliando a tomada de decisão por meio Inteligência Artificial.

E a expectativa é de que os que se adaptarem mais rapidamente a essas tendências tecnológicas, terão mais oportunidades para aumentar sua participação segmento jurídico.

Não encare os bots como seus concorrentes. Encare-os como assistentes jurídicos de alta performance que ajudam você em seus desafios. Você vai economizar tempo, custos e se tornará mais competitivo.
Se você é investidor, entre em contato conosco. Será um prazer tê-lo em nosso escritório.